segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A GRIPE H1N1



Nestes dias de alarme e desconfiança quanto à nova gripe suína, sucedânea da gripe dita aviária surgida alguns anos atrás, é interessante reflectir sobre alguns dados mostrados no vídeo acima colocado. Importa estarmos prevenidos mas igualmente importa saber a quem pode aproveitar esta pandemia. Porque quem fabrica vacinas pode igualmente fabricar doenças para as mesmas, e muito se disse na altura quando apareceu o vírus da sida, exactamente nos Estados Unidos da América.

Analisar estas "coincidências" será teoria da conspiração ou, pelo contrário, uma tentativa de alerta para os mais incautos. Cada um que tire as suas conclusões.

4 comentários:

Anónimo disse...

Os interesses económicos são capazes de tudo, de lançar uma doença ou de invadir o Iraque, tanto faz o que acontece, quantas pessoas morrem.

E é verdade que estas coisas começam sempre nos EUA.

Anónimo disse...

Exactamente. Mas julgo que o autor do blog e as suas fontes estão a ser muito contidos. Então e a gripe "pneumónica" de 1918,com um virus semelhante,a quem atribuir as culpas,senão aos E.U.A.? E se se procurar bem o avô do Rumsfeld era capaz de andar por lá. E tambem se esqueceu dos rumores sobre a SIDA,certamente inventada e disseminada pelos mesmos E.U.A. Com boa vontade investigatória,o autor chegará tambem ao cancro,à Peste Negra medieval(essa da responsabilidade dos antepassados dos viajantes do "Mayflower"). Tem um vasto campo à sua disposição,tanto mais que encontrará sempre discípulos e colegas nestas congeminações. Amanhã comemoram-se 70 anos sobre o início da II Guerra Mundial com a invasão da Polónia pela Alemanha,mas talvez com atenção "especializada" se descubra que eram tambem os E.U.A. os verdadeiros responsáveis. E assim chegaremos ao Dilúvio Universal,para total satisfação do atento autor.

Do Médio-Oriente e afins disse...

PARA O ANÓNIMO DAS 20:57:

Não é preciso recuar até o Dilúvio Universal para encontrar explicações para muitos dos eventos que afectaram a humanidade. Por detrás das boas intenções escondem-se, por vezes, propósitos sinistros. Costuma dizer-se que não há fumo sem fogo e, neste caso, o relato apresentado no vídeo, e já transmitido por jornais e televisões, é suficientemente elucidativo.

Aliás, e no que respeita a Rumsfeld e ao bom fundamento das suas convicções, basta lembrar a história das armas de destruição maciça que se encontrariam no Iraque e o consequente incremento da indústria de armamento nos Estados Unidos, ainda que isso tenha implicado milhões de mortos, feridos, estropiados, desalojados e traumatizados para o resto da vida, quer entre os iraquianos, quer entre os soldados das tropas ditas "aliadas".

Quanto à Segunda Guerra Mundial, também alguma coisa se poderia dizer, mas não sendo este o espaço apropriado, recomendo-lhe a leitura, por exemplo, de "Arquivos Secretos", de Alain Decaux, da Academia Francesa.

Anónimo disse...

As lendas conspiratórias acabam sempre por ter algum sucesso,pois são inverificáveis e com um toque de chocante,o que atrai inevitavelmente o público desconhecedor de como se procede na História profissional.Assim sobreviveu e reapareceu o D.Sebastião ou o Luis XVII,somos visitados frequentemente por extra-terrestres,ou o demónio está seguramente por detrás das incineradas bruxas de Salem. E só não se ensinam estes "factos" nas escolas por causa da "conspiração". O demónio é hoje para alguns incarnado nos Estados Unidos,o que lhes convem politicamente ou por ingenuidade(mais raro).Esquecem(ou não lhes interessa saber) que os E.U.A. são a sociedade onde todos,mas todos,os assuntos são implacavelmente escrutinados,debatidos,publicitados,etc. Basta lembrar Watergate. A guerra do Iraque nada tem a ver com lendas.Foi uma decisão politico-militar errada,mas tomada e debatida em público,criticada e analisada como um desastre.E em toda a imprensa e TV americanas. Esse caso nada tem a ver com o lançamento de suspeitas sobre difusão de virus,sem qualquer apoio testemunhal ou documental,bases indispensáveis da investigação histórica.Actividades como essas não se executam solitàriamente. E nunca nenhum membro desses "gangs" quis ser "garganta funda" para algo de tão sensacional? E finalmente,se os E.U.A. são responsáveis pelo inicio da II guerra,tenho imensa curiosidade em ler o sr.Decaux que estranho não ter abalado a historiografia mundial...