sexta-feira, 18 de março de 2011

O GOLPE DE ESTADO



Independentemente da opinião que se possa ter sobre Curzio Malaparte, acho que este é um livro que importa reler.

3 comentários:

O tal leitor disse...

Com uma carreira política ambígua,mas sem caír na vileza ética de outros que está na moda incensar,Curzio Malaparte é um grande escritor do século XX,bastando-lhe para isso o "Kaputt" e a "Pele". A "Técnica do golpe de estado" valeu-lhe,salvo erro,o exílio para uma remota ilha mediterrânica pelo regime que antes louvara. Aguardo a nova biografia do escritor pelo Maurizio Serra,que já nos ofereceu o extraordinàriamente subtil estudo sobre os "frères séparés",Drieu,Aragon e Malraux. Mas para acabar(aqui) com o Malaparte,não esqueçamos a sua outra obra prima,a inconcebivel casa que desenhou e construiu em Capri,e que é a verdadeira estrela do "Mépris" do Godard. Viva Malaparte!

Do Médio-Oriente e afins disse...

PARA O TAL LEITOR:


Creio que o argumento de "Le Mépris" é de Moravia e não de Malaparte. Como não me recordo do filme, ignoro se a casa que refere pertencera a Malaparte.

O tal leitor disse...

O autor não deve ter visto o "Mépris",com o Fritz Lang,a Brigitte Bardot,o Piccoli,e tutti quanti,e sobretudo a espantosa casa vermelha,quase inacessivel,construida pelo Malaparte sobre um rochedo de Capri,senão recordar-se-ia certamente de um dos melhores e mais acessíveis filmes do Godard. É essa extraordinária casa que eu apontei como "estrela" do filme,não me referindo ao argumento,que bem sei ser do Moravia.