quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

O AEROPORTO DE LISBOA




A Câmara Municipal de Lisboa aprovou ontem, por unanimidade, uma moção onde propõe ao Governo que o Aeroporto da Portela passe a chamar-se Aeroporto Humberto Delgado.

Não sei qual a luminária que pariu esta ideia, mas o que mais espanta é a unanimidade do Executivo lisboeta ao perfilhá-la, numa altura em que a cidade se debate com tantos e tão graves problemas.

Há mais de meio século que o aeroporto de Lisboa é conhecido como Aeroporto da Portela, como muitos aeroportos do mundo são conhecidos exactamente pelos locais onde estão instalados, e quando lhes é atribuída uma designação, como John F. Kennedy, em Nova Iorque ou Charles de Gaulle, em Paris,  tratou-se de os baptizar com o nome de figuras largamente consensuais nos respectivos países e de incontestável projecção internacional.

Não é o caso do general Humberto Delgado. Figura polémica, não só (obviamente) pela sua oposição ao anterior Regime mas pela sua trajectória recheada de contradições, está muito longe de reunir um consenso a nível nacional. Fora das sedes partidárias (e só de algumas) quem são os portugueses que hoje conhecem (ou se reconhecem) em Humberto Delgado? Receio que muito poucos.

Numa altura em que importa unir esforços para a realização de tarefas que respeitam ao bem-comum de todos os portugueses, esta ideia incongruente surge como uma manobra de diversão, com vista a distrair os lisboetas (e não só) de problemas essenciais à vida da cidade.

Não sei qual o acolhimento que o Governo dará à proposta camarária, mas, pela minha parte, entendo que o aeroporto de Lisboa não carece, pelo menos por ora, do nome de Humberto Delgado nem de qualquer outro português, já que seria um pouco ridículo, presumo, chamar-lhe agora Camões, Fernando Pessoa ou Vasco da Gama.


1 comentário:

Rui Branca disse...

De igual modo nao se compreende o nome atribuido ao aeroporto de Pedras Rubras. Sa´ Carneiro nao e´ de todo consensual!